sábado, 17 de março de 2012

1x03 - part 1 - Dreamworker

P.s: os comentários estão acima das postagens de agora em diante. Nestes balõezinhos aqui do lado.

Respostas:
Mariane: hahahah viu? Obrigadaa. Postando# Beijins de estrelas. Fique com Deus.
Aila: Wooot *-* irmã, obrigadaaaa :D Com toda a certeza. Postando# Te amo, fique com Deus.
Wichtória: Bem-vinda. Obrigada, obrigada mesmo! Postando#. Beijins de estrelas. Fique com Deus.

Dreamworker

- Pensa que é homem o bastante para testar minhas espada? Não é? - dizia Selena cercando sua vitima - Os do seu tipo são todos covardes. Eu conheci e deti dezenas de seu tipo. - Selena segurava uma espada - Então vamos, faça seu movimento. Ou está esperando que eu faça o primeiro movimento? Primeiro erro? Bem esse é o seu erro: esperar pelo meu erro. Porque eu não comento erros! - ela ergueu a espada e atingiu sua vítima: um tronco de árvore. - Que isso te sirva de lição. - Selena segurando o cabo da espada tentou tira-lá de onde tinha acertado o tronco da árvore, porém não conseguia.
- Já terminou com a minha espada? - perguntou Demi observando a cena.
- Não faça isso!
- Isso não é um brinquedo - falava Demi enquanto retirava a espada "emperrada" na árvore.
- Eu disse que conseguiria um pouco de madeira, mas não disse como.
- Sorte sua que a árvore estava desarmada - Demi brincou - você poderia ter se machucado.
- Talvez não me machucaria se alguém me ensinasse a usar uma espada - a indireta para Demi foi clara e reta.
- Não- respondeu ela por sua vez. A expressão de decepção de Selena era óbvia.
- Sabe, não faz mais sentido eu aprender a me defender? - Selena perguntou a Demi no caminho para o cavalo. - Eu acho!
- Não se confunda com defender e usar uma arma. Quando você empunha uma espada você deve estar pronta para matar.
- Não acha que sei disso?
- Não, não acho que saiba disso. Todos se apressam em pegar suas espadas, enquanto esse deveria ser seu último recurso. - Demetria revoltada falava chegando ao cavalo junto a Selena.
- Não quero aprender a matar, quero aprender a sobreviver.
- Tudo bem. As regras da sobrevivência. Número um: se puder correr, corra. Número dois: se não puder correr, renda-se e então corra. Número três: se tiver em desvantagem deixe que eles lutem entre si, enquanto você corre. Número quatro:...
- Espere. Continuo correndo? - sugeriu Selena entristecida.
- Não. A quarta é quando você conversa para fugir da situação, e eu sei que você pode fazer isso. - um longo sorrisinho apareceu nos lábios de Selena. A sabedoria em primeiro lugar, depois as armas, Selena. No momento em que você levanta uma espada você se torna o alvo. E no momento em que você mata... - Demi tinha ficado sem palavras.
- No momento em que você mata você... O quê? - Selena ficava cada vez mais interessada.
- Tudo muda. Tudo. - então foi ouvido ao longe o relinchado de cavalo.
- O que foi isso? - Selena perguntou assustada.
- Problemas. - vários passos de homens se aproximavam delas.
- Essa é a parte da corrida?
- Ainda não, mas fique pronta - Demi alertou Selena, enquanto tirava de sua bolsa que o cavalo levava um pequena faca que Demi jogou no chão. Colocou Selena para trás enquanto o homens vinham a sua frente.
- Lindo dia, não? - perguntou um deles carregando sua arma. Porém Demetria também mostrava a sua.
- Isso depende de você. O que você quer?
- Somos apenas pobres homens tentando manter nossa existência nesse mundo cruel - seu tom zombeiro era notável. De vez em quando pedimos alguma coisa aos viajantes. Como seu cavalo, seu ouro ou qualquer jóia que esteja carregando. E acho que ficarei com essa sua bela espada também. Agora, considerando tudo... Creio que sua rendição será um bom começo.
- Eu aceito. Selena, pegue as armas deles. - a risada pelo lado inimigo foi geral, inclusiva a do líder.
- Peguem-nas! - os risos foram atrapalhados pelo avanço dos homens por cima de Demi e Selena.
Todos vieram diretamente para Demi, que defendia os ataques instantaneamente e logo após atacava bravamente. Porém, um deles deu sorte e chutou a espada da mão de Demetria, que começou a usar socos e chutes como saída. Demetria também derrubou várias espadas de vários homens naquela luta, e uma delas foi parar aos pés de Selena que a pegou impressionada, assim vendo-a como uma ameaça os bandidos começaram a cercar a pequena Selena, Demi terminara de aniquilar com o bandido que lutava, vendo onde Selena se meteu, ela deu um mortal de trás segurando um bastão de um dos homens e foi parar na frente de Selena, ela rapidamente o jogou para trás com o bastão. Selena largou a espada assustada.
O líder daquele roubo não se mexeu, apenas observava e conseguiu captar onde a espada de Demi estava, ele a pegou e examinou-a.
- Conheço essa espada. Somente uma pessoa carrega uma espada como essa. - a espada continha um cabo de outro e ponta de aço, decorada com algumas pedras preciosas. - Você é Demi, não é?
- Quer mesmo descobrir? - perguntou ela pressionando o bastão contra o peito do ladrão.
- Minha reputação irá as alturas! - disse ele atacando Demetria com sua própria espada e cortando o bastão de Demi ao meio. Ele a jogou para trás, fazendo o bastão cair longe de suas mãos, sua sorte era que a pequena faca que deixara perto de uma pedra ainda se encontrava lá. Ela usou para enfia-la dentro do coração do bandido o matando. Os ladrões que haviam sobrevivido foram embora afugentados pela mulher guerreira.
- Muito bem... - dizia um homem que estava atrás da folhagem observando a luta atenciosamente, junto a outro homem. - Viu a jovem? Tem um fogo nela... E ainda sim ela não se desmanchou com o sangue. Morfeu ficará satisfeito - ele continuava enquanto via as duas mulheres deixando o local - Sim, ela é escolhida. É perfeita.

terça-feira, 13 de março de 2012

1x02 - part 10 - Chariots of War - last part

Respostas:
Aila: awww irmã obrigadaaa :D Vc tem razão, a Demi tem ótimo senso para mandar. OBRIGADAA! TE AMO. Fique com Deus.
Jéssy:  OBRIGADAA! Estou honrada. Fique com Deus.
Alice Amanda: OBRIGADA, linda! HAAHA! Fique com Deus.


Chariots of War

                  As duas caíram rolando, sem nenhuma machucado grave.
- Não me diga que aquele é ele - bronqueou Demi, quando ouviu a conversa com Sphaerus.
- Temo que sim... - Sele tentava se levantar cabisbaixa.
- Lembre-me de conversar com você sobre seu gosto de homens. - já em pé elas viram duas figuras furiosas vindo em sua direção. Pai e filho.
Cycnus ficou frente a frente com Demetria, enquanto Sphaerus de frente a frente com Selena.
- Demi, esperei muito tempo por esse momento.
- Nos conhecemos? - Demi estava confuso.
- Batalha em Corinto. Você matou meu filho. Lembra-se do nome Stentor?
- Stentor? Ele morreu tentando fazer paz!
- Não é verdade. Ele era um guerreiro valente e você o apunhalou pelas costas.
- Ele veio a mim com uma bandeira de paz. Seus próprios homens o mataram.
- Você pagará por essa mentira. O que está esperando? - gritou para o filho - Mate-a - ele se direcionava a Selena.
- Não. É agora Sphaerus. É o seu momento de se decidir. - Selena tentava deixar sua voz instável, tentava passar confiança ao rapaz.
Cycnus atacava Demi com seu machado, ela bravamente se desviava. Sem espada ela tentou usar seu próprio corpo contra o guerreiro, dando-lhe chutes e socos, porém a armadura dele era forte. Porém ele conseguiu dar-lhe um forte soco no rosto e jogo-lhe areia nos olhos. Pronto para colocar sue machado no coração de Demi, Sphaerus gritou.
- Não! Chega! - a espada do filho cruzou com o machado do pai. - As mortes acabam aqui.
- Saia do meu caminho!
- Não, ninguém mais tem que morrer. - Demi se levantava e limpava seus olhos com a ajuda de Selena.
- Pelo menos mais um tem que morrer. E se tiver que seja meu filho covarde que seja. - o pai atacava o filho, que tentava defender o forte ataques.- Paz é ilusão! Só há morte e vitória. - o pai acertou um soco certeiro no rosto de Sphaerus. - Desista você não pode me vencer.
Uma figura de longe chegava montado a cavalo.
- Demi! - era Darius.
- Não, você tem razão - Sphaerus - não posso. Mas ainda posso ganhar. Não vou lutar mais. Nunca mais - ele jogou sua espada.
- Aqui - Darius entregava a Demi seu chakram, enquanto tudo aquilo acontecia.
- Meu irmão morreu pela paz. Eu não sou melhor ou pior que ele - Sphaerus dizia desarmado.
- Devia ter feito isso muito tempo atrás - com o machado aposto, ele tenou atingir seu filho, porém Demimais rápida atirou seu chakram contra a arma do oponente, que foi para cima com a pressão da velocidade, e caiu no coração de Cycnus.
A chuva que tanto ameaçava cair, começou a se espalhar por aquele momento. Grandes e grossos pingos de água molhava tudo e a água levava todos os males
- Reúna seu povo novamente - disse Sphaerus para Darius - Sem truques. Teremos paz.

A reunião foi harmoniosa e pacifica. Havia comida e uma fogueira.
Darius estava sentado junto ao seus filhos, Demi a sua frente segurava a garotinha no colo.
- Olá, estranho - disse Selena olhando para Sphaerus que ajeitava a fogueira.
- Oi. - ele se levantou - Eu entendo sua partida...
- Sim, - disse estralando os dedos das mãos nervosamente  - queria te dizer que... Bem... Eu não sei o que quero dizer. Sabe? - falava enquanto se sentava em uma das cadeiras perto a fogueira - Você fez uma coisa maravilhosa hoje. Salvou muitas pessoas.
- Sei que ele era um homem terrível... Mas era meu pai - ele se intercalava a olha a fogueira e Selena que era iluminada pelas chamas.
- Lembra-se do que eu disse sobre tomar uma decisão?
- Não me arrependo de nada. - um sorriso surgiu nos lábios rosados de Selena.
- Tenho que ir - ela se levantou.
- Selena?
- Sim?
- Obrigado - seus olhos azuis com a luz do fogo o fizeram ficar extremamente lindo.
- Sem problemas - ela sorriu e virou as costas.

- Demetria? - Demi se virou e viu a figura de Tynus. - Posso falar com você? - ela soltou a garotinha e ficou de frente com ele - Eu posso tê-la julgado mal. Não que aprovemos seus métodos... - ele se embaralhava.
- De nada. E não se preocupe, estou partindo.
- Bom... - ele saiu.
- Demi! - chamou Lycus. -Você não pode ir!-  ele falou todo manhoso.
- Eu tenho.
- Quem incinara Lycus a montar? - perguntou o irmão mais velho.
- Eu sei montar.
- Não pode.
- Vocês ficarão bem - confirmou Demi. A pequena menina que não falava do nada abraçou Demi.- O que foi?
- Fique.
- Pai, ela falou! - Lycus disse impressionado.
- Pai, eu quero que Demi fique - dizia a menininha.
- Desejo poder - Demi disse.
- Por que não pode? Não gosta de nós? - o irmão mais velho perguntou entristecido.
- Claro que ela gosta da gente - se intrometeu Darius que observava tudo. - Agora vão... Tenho que falar com a Demi - as crianças saíram. Darius levantou e segurou graciosamente a mão de Demi a levantando também.
- E então, o que temos para conversar?
- Eu sei que palavras não significam muito. Mas tudo o que posso dizer é que tenho um lar. Tenho uma família. Não vejo o por que você não pode ter isso também.
- Um dia, talvez - ela fitava cuidadosamente os olhos escuros de Darius. - O estranho é que eu nunca havia pensado sobre ter alguma dessas coisas até agora.
- Espero que encontre sua felicidade.
- Eu encontrei. Só devo deixá-la por um tempo. - ela se virou e saiu.
Selena a estava esperando do lado de fora.
- Você está bem?
- Sim.... Bem. - Darius apareceu na porta vendo a partida de Demi.- Alguma vez sentiu falta de sua família?
- As vezes, mas não quando estou com você. - um sorriso bastou para a amizade das duas fossem o suficiente. - Então quer que eu dirija? - perguntou Selena de brincadeira. Considerando que ela quase cai do cavalo quando monta.
- Não em sua vida, não em minha vida - elas voltaram a sorrir.
- Aprendi uma coisa importante hoje.
- Que pode encontrar bondade em lugares inverossímeis? - sugeriu Demi.
- Sim... E que eu realmente odeio bigas.
Sem olhar para trás elas partiram.

sexta-feira, 2 de março de 2012

1x02 - part 9 - Chariots of War

Respostas:
J.Gomez: aiii linda obrigadaaa! A primeira heheheh. Fique com deus também :D
Just me: aii que fofa! MUUUUITO OBRIGADAAA! Me sinto muito honrada em uma tag. Fique com Deus.
Shut up and love me: obrigadaaa! Divulgo SIM :D Fique com Deus.
Alice Amanda: agradeço do fundo de meu coração. Obrigada :D Fique com Deus.
Ana Beatriz: LINDA! OBRIGADAA :D Fique com Deus.


Divulg: Shut up and love me


Chariots of War


            O céu estava com tenebrosas nuvens negras enquanto Demi caminhava de encontro a aldeia que deixou Selena. Para sua surpresa, Selena estava ao meio do caminho, tentando encontrar Demi.
- Hey, estou aqui! - Selena acenou de longe, cavalgando Demi foi de encontro a Selena. - Onde esteve? Te procurei por todos os lados! - Selena dizia inconformada, mas feliz pela volta de Demi.
- Eu me meti em um pequeno problema - explicava enquanto descia do cavalo.
- Você? Problemas? Que surpresa! - a ironia de Selena irritava qualquer um. - Não podia enviar um mensageiro? Estava doente de preocupação.
- Desculpa.
- Espere... Você acabou de se desculpar? - o brilho no olhar da pequena garotinha do interior que saiu para viver suas aventuras com uma mulher guerreira brilhava incondicionalmente, se sentindo respeitada.
- Há uma fazenda seguindo a estrada. Boa gente. Quero que me espere lá - ordenou a mulher.
- Aonde está indo? - o olhar determinado de Demetria cerrou com o de Selena - Não, não, não e não. Eu não esperarei por ai enquanto você fica com toda a diversão. Agora vamos! - Selena estava determinada seguindo caminho a frente. - Vai ficar para ai o dia todo? - ela perguntou vendo que Demi não moveu um músculo sequer.
Demetria abriu um meio sorriso pela determinação da garota, e foi caminho a frente junto a menina.
- Acho que encontrei minha árvore na floresta. - contava Selena a Demi - Era uma graça. De maneira rude e aventureira. Pelo menos eu acho que sim. Enfim, tudo ia bem até começarmos a falar sobre seu pai. Então ele simplesmente se levantou e saiu. Bem, agora eu não tenho como encontrar esse cara de novo. E se eu tiver destinada a casar com ele e ter filhos? Agora terminarei uma mulher solteira e matética como... Esqueça. Você não escutou uma palavra do que eu disse. - Selena observou que Demetria olhava para as nuvens negras no céu e parecia que ouvia algo distante se aproximar. - Demi, o que foi?
- Suba no cavalo - ordenou Demi.
- Não, não, não. Eu quero ajudá-la.
- Pode me ajudar subindo no cavalo - foi o que Demi dizia enquanto levantava Selena que forçada subiu no cavalo. - Preciso de alguém que os distraia.
- Não sou muito boa com essa coisa de cavalo - admitiu Selena meio amedrontada.
- Só siga rio abaixo, não pare - Demi deu uma tapa nas costas de seu cavalo, que começou a cavalgar rapidamente.
Duas bigas pretas guiadas por dois homens cada apareceram ao meio da encosta do rio, seguindo loucamente o cavalo a qual uma mulher estava montada. Selena tentava se manter equilibrada com toda a velocidade e ferocidade que o cavalo cavalgava.
Demetria subira em cima de uma árvore, deixando o seu plano agir. Ela amarrara uma corda que trazia com sigo ao tronco mais forte da árvore. E esperava para que alguma das bigas alcançasse a frente de sua árvore. A primeira passou muito rápido, Demetria não conseguiu acompanhar nem com o olhar, a segunda foi em menos velocidade. Demetria pulou da árvore para dentro da biga e amarrou os dois homens que a controlavam com a corda. A corda presa na árvore os puxou para fora do local. Demi continha o controle da biga sozinha agora. Logo atrás da primeira que continha seus inimigos.
- Por qual caminho? - perguntava-se Selena. E ela pegou o direito.
Demetria cortou o caminho do riacho para a mata, que a deixou com a biga a frente dos outros homens e atrás de Selena.
- Segure-se - Demi tentou não gritar.
- Eu vou cair! - Selena gritou - Se apresse!
Logo a biga de Demi se encontrava ao lado do cavalo que Selena estava montada.
- Pule!
- Está maluca?
- Pule! - gritava Demi.


- Se eu morrer nunca mais falo com você! - com isso Selena se jogou para o lado da biga de Demi e conseguiu cair dentro dela.
- Chama isso de pular?
- Não, isso foi um salto frenético! O melhor que eu pude fazer!
A bida dos inimigos se encontravam lado a lado com a biga de nossas heroínas. Com seu machado Cycnus tentou acertar a roda do modo de transporte das mulheres.
- Segure as rédeas - ordenou Demi para Selena. E dando um soco em Cycnus assim que Selena segurou as rédeas. Demetria pôs a mão na cintura a procura de sua arma de ação.
- Perdi meu chakram! - disse para si mesma. Pegou a espada que estava encaixada em sua armadura e começou com as bigas em movimento.
Selena tentava ficar atenta apenas no caminho, porém o homem que pilotava a biga inimiga tinha olhos tão azuis. Selena sabia que já havia visto aqueles olhos... E então ela se tocou.
- Você? - ela gritou esperando ser reconhecida pleo cara que beijara ontem no bar fingindo ser seu namorado. - Este é o seu pai autoritário? - perguntava apontando para o homem que tentava massacrar Demi com a espada.
- Fique fora do meu caminho! - ele disse bravo.
Demetria conseguiu cortar as cordas que seguravam a biga inimiga dos cavalos que a guiavam, fazendo-os cabotar no chão. Infelizmente, Selena prestava atenção no homem caindo ao invés de olhar para frente e ver uma árvore a sua frente...